Pela primeira vez, Moro e Lula se encontram pessoalmente

Pela primeira vez, Moro e Lula se encontram pessoalmente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá de mostrar, na quarta-feira, em Curitiba, se ainda tem lenha suficiente para queimar na tentativa de voltar ao Palácio do Planalto em 2019. Pela primeira vez desde que se tornou alvo das investigações da força-tarefa da Lava-Jato, Lula estará diante daquele que elegeu seu principal algoz: o juiz Sérgio Moro. A militância petista se prepara há duas semanas para acompanhar o ídolo. Vaquinhas estão sendo feitas nos sindicatos e movimentos sociais. “Do ponto de vista jurídico, esse depoimento deve mudar pouca coisa. O peso desse encontro é, acima de tudo, político”, definiu o professor de ciência política da Fundação Getulio Vargas Sérgio Praça.

Por isso, a ênfase de Lula em tentar transformar o evento em um espetáculo. Os advogados de defesa entraram com um pedido para que o depoimento seja transmitido ao vivo. Pediram também que haja uma câmera voltada para o juiz Moro, em vez do formato tradicional, no qual só se ouve a voz do magistrado e a imagem que aparece na tela e a do depoente e de parte dos advogados. “Nos moldes em que atualmente é captada a imagem, focando a câmera exclusivamente os acusados, não há registro fidedigno de todo o ato processual, na sua inteireza e, assim, viola-se a garantia constitucional da presunção de inocência”, alegam os advogados.

“A intenção, com a filmagem dessa forma, é registrar o ato de maneira mais fidedigna do que a anteriormente adotada, quando o depoimento era redigido, bem como para permitir que se observe as expressões faciais e corporais daquele que traz a sua versão dos fatos ao juízo”, rebateram os procuradores. “Queremos uma transmissão ao vivo por causa do histórico de vazamentos seletivos. Nossa garantia é que, aquilo que ele falar, não seja manipulado e que as pessoas possam ouvi-lo na íntegra”, explica o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), que estará em Curitiba para acompanhar o depoimento. Até o fechamento desta edição não havia resposta quanto ao pedido.

O ângulo da filmagem é apenas um dos muitos embates que ocorrerão até quarta e durante o depoimento. Aliados do ex-presidente Lula afirmam que a tendência é de que ele aumente o tom do confronto, como se tivesse, de fato, em um comício ou debate eleitoral. Buscará, de todas as formas, vitimizar-se e dar um arcabouço político ao processo jurídico que enfrenta”, completou um estrategista petista.

DELAÇÕES Na última sexta-feira, mais um prego foi enterrado na cruz lulista. O ex-diretor da Petrobras Renato Duque falou claramente, em depoimento, que Lula sabia do esquema de corrupção na Petrobras, que comandava tudo e ainda o alertou para não manter contas no exterior para o recebimento de propinas. Some-se a isso a delação de Marcelo Odebrecht, que afirmou ter pago R$ 150 milhões em caixa 2 para campanhas petistas, e do ex-presidente da OAS Leo Pinheiro, que afirmou que o triplex do Guarujá e o sítio de Atibaia pertencem ao ex-presidente.

“O Lula está muito tranquilo, tem plena consciência de que não fez nada de errado. O próprio Maluf desqualificou o triplex do Guarujá, afirmando que eram três casas do Minha casa, minha vida, uma em cima da outra”, brincou o deputado Devanir Ribeiro (PT-SP). Mas há quem prefira manter a cautela. Analistas ligados ao PT afirmaram, confidencialmente, que Moro é um juiz experiente, à frente da Lava-Jato há três anos, e dificilmente cairá nas armadilhas que serão preparadas pelo ex-presidente.

IDIDCIDADE DIVA A Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná (Sesp-PR) se preparou para o depoimento de quarta-feira com a mesma estratégia adotada em grandes eventos esportivos. Os grupos de apoio ao ex-presidente Lula ficarão na Região Central da cidade e o antagônico, no Centro-Cívico. O expediente será suspenso em toda a Justiça Federal no dia da oitiva e só entrarão no prédio pessoas envolvidas diretamente no depoimento. A segurança interna será feita pela Polícia Federal e a Polícia Militar vai isolar um perímetro de 150 metros ao redor para evitar a aproximação de manifestantes. Só entrarão na área isolada moradores e profissionais da imprensa previamente cadastrados. Homens do Exército já estão na cidade para ajudar.

A expectativa de movimentos pró-Lula é reunir 30 mil pessoas na terça e na quarta, com atos políticos, conferências, plenárias, vigílias e atividades culturais. Do outro lado, movimentos contrários ao ex-presidente Lula esperam mobilizar cerca de 10 mil. A ideia é confrontar os petistas, mas sem criar tumulto, pois não querem desviar a atenção de Moro em um momento considerado, por eles, um dos mais importantes da história da operação.

Compartilhe
Previous Janot diz que não cabe ao Supremo analisar proposta da Previdência
Next Tramitação da reforma trabalhista deve avançar além do tempo previsto

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Congresso ignora eleitores ao desconhecer projetos populares

O Congresso Nacional não tem dado muita atenção ao que pensam os eleitores. Ou, pelo menos, aos mais de 5 milhões deles que se manifestaram no Portal E-Cidadania, do Senado

Política

Temor por nova denúncia faz Planalto iniciar redistribuição de cargos

Apesar da decisão do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), de devolver a delação do corretor Lúcio Funaro à Procuradoria-Geral da República (PGR),

Política

Chega à Câmara proposta de alteração do Código Tributário do Município

O Executivo municipal enviou à Câmara de Salvador o Projeto de Lei nº 264/17, publicado no Diário Oficial do Legislativo desta quinta-feira (11), alterando o Código Tributário e de Rendas