Ex-goleiro Bruno quer reduzir pensão de filho que teve com Eliza

Ex-goleiro Bruno quer reduzir pensão de filho que teve com Eliza

Após deixar a prisão, o ex-goleiro Bruno Fernandes foi ao Rio de Janeiro para viver com a dentista Ingrid Calheiros no Recreio dos Bandeirantes. Lá, ele resolveu fazer um levantamento sobre o que restou do patrimônio que havia acumulado até ser preso e avaliar uma possível redução da pensão que paga ao Bruninho, filho que teve com Eliza Samudio.

De acordo com o jornal Estado de Minas, seu advogado, Lúcio Adolfo da Silva, afirmou que o ex-goleiro pretende “resolver todas as questões pendentes de sua vida”. “Queremos saber para onde foi o dinheiro do Bruno. Teve a venda do sítio dele, o FGTS e o pagamento de uma dívida que ele tinha a receber do Flamengo”, disse.

Além de fazer o levantamento dos bens, a defesa de Bruno deve pedir o teste de DNA de Bruninho, que hoje vive com a avó materna. “Quanto à pensão alimentícia, foi estipulado o valor de R$ 22 mil quando ele ganhava R$ 150 mil por mês. Agora, a realidade é outra. Bruno está solto, mas desempregado e sem renda”, afirmou o advogado.

Bruno também tem outros dois filhos com a ex-mulher Dayane Rodrigues Souza, sendo que cada um deles recebe apenas um salário mínimo.

Ex-jogador do Flamengo, Bruno passou seis anos e seis meses preso em Santa Luzia, localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG). Ele conseguiu a liberdade após decisão liminar do ministro do STF Marco Aurélio Mello.

Compartilhe
Previous Temer busca medidas para anular depoimentos de delatores da Odebrecht
Next Acervo artístico se deteriora nos Palácios do Planalto e da Alvorada

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Cotidiano

ABSURDO! Mãe estupra filho de 11 anos e padrasto posta filme na internet

A mãe de um garoto de 11 anos, de Curitiba (PR), foi presa, nesta sexta-feira (20/10) pelo crime de pedofilia. Segundo a polícia paranaense, a mulher de 33 anos abusava

Cotidiano

Anatel mantém R$ 370 milhões em multas contra Telefônica

O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) rejeitou recursos da operadora Telefônica e manteve a aplicação de multas no valor de R$ 370 milhões. No julgamento realizado nesta

Cotidiano

Reabertura da China não vale para os 21 frigoríficos investigados

O Ministério da Agricultura esclareceu neste sábado (25/3), por meio de sua assessoria, que a reabertura da China à carne brasileira só não vale para os 21 frigoríficos sob suspeita,