Padilha defende nova fonte de financiamento para a Previdência

Padilha defende nova fonte de financiamento para a Previdência

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse hoje (15) à comissão especial da Câmara que analisa a reforma da Previdência que, mesmo se as mudanças propostas forem aprovadas, o setor vai precisar de uma nova fonte de financiamento a partir de 2026.

Segundo Padilha, novos recursos serão necessários para não “estrangular” investimentos na área social.

O ministro participou nesta quarta-feira da primeira audiência pública da comissão especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, da reforma da Previdência. Por cerca de meia hora, Padilha fez uma apresentação da proposta aos deputados e mostrou dados sobre o déficit da previdência, ajuste fiscal e a necessidade da reforma no setor.

Após a apresentação do ministro da Casa Civil, o secretário nacional da Previdência, Marcelo Caetano, fez um pronunciamento e passou a responder perguntas dos deputados que integram a comissão.

Compartilhe
Previous CCJ aprova projeto que simplifica atos administrativos da União
Next Trump diz que solução de dois Estados não é a única para palestinos e israelense

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Rede, partido de Marina Silva, perde dois deputados e fica fora de debates

A Rede Sustentabilidade, partido da pré-candidata Marina Silva, sai da janela partidária com dois deputados a menos. O partido tentou trazer para a sigla parlamentares que substituíssem os deputados Aliel

Política

Fundo público de campanha nasce com rombo de R$ 300 milhões

O fundo eleitoral criado para bancar as campanhas provocará no Orçamento do ano que vem um “rombo” de ao menos R$ 300 milhões. Embora parlamentares usem o discurso de que

Política 0 comentários

Justiça bloqueia R$ 38 milhões do ex-governador Sérgio Cabral

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, bloqueou R$ 38.527.157,00 milhões do ex-governador do Estado Sérgio Cabral. O recurso estava aplicado em cotas de

0 Comentários

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar essa notícia!

Deixe uma resposta