Defensoria pede prisão domiciliar para 180 presos ‘empilhados’ em Eunápolis

Defensoria pede prisão domiciliar para 180 presos ‘empilhados’ em Eunápolis

A Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA) divulgou nesta terça-feira (10) que pediu à Justiça a concessão de prisão domiciliar para mais de 180 internos que estão no Conjunto Penal de Eunápolis, no extremo sul da Bahia, devido à superlotação da unidade. O órgão afirma que 113 presos estão “empilhados” em ambiente “insalubre e degradante” e são obrigados até a fazer revezamento para dormir. Além da concessão da prisão domiciliar para esses detentos, a Defensoria também pede que outros cerca de 70 dententos do regime semiaberto que estão custodiados no mesmo local que os internos do regime fechado também cumpram pena em casa. A Defensoria recomendou a interdição total dos locais denominados “Seguro A e B”, assim como da cela 23-A, em razão, conforme o órgão, da incompatibilidade de estrutura dos locais com o que determina a Lei de Execução Penal. O DPE pede que sejam realizadas obras de infraestrutura e ampliação nos locais, e que os presos dos setores sejam inseridos em prisão domiciliar ou remanejados para outros locais.

Compartilhe
Previous Ipiaú: Acusado de tentar raptar criança de 5 anos é detido pela PM
Next Banco Central reduz Selic para 13% ao ano e surpreende o mercado

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Fabíola Mansur reafirma compromisso com a cultura de Lauro de Freitas

A convite do secretário de Cultura de Lauro de Freitas, Manoel Carlos dos Santos (Carlucho), a deputada estadual Fabíola Mansur (PSB) visitou nesta quinta-feira, 12, o Centro de Referência da

Notícias

Mais 37 municípios baianos e respectivas zonas rurais terão telefonia celular

O sinal de telefonia celular vai chegar a mais 37 municípios baianos, alcançando inclusive as respectivas zonas rurais. A ampliação foi definida em reunião, nesta terça-feira (26), entre representantes do

Municípios

Ternos de Reis desfilam beleza e tradição nas ruas de Lauro de Freitas

As ruas dos bairros de Portão e Centro foram tomadas pelo colorido, danças e cantigas que conduziram os Ternos de Reis, tradição que conta a história da visita dos três

0 Comentários

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar essa notícia!

Deixe uma resposta