Custo unitário básico da construção civil fica estável em novembro

Custo unitário básico da construção civil fica estável em novembro

O Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil do Estado de São Paulo ficou em R$ 1.295,63 por metro quadrado em novembro, patamar estável frente a outubro, de acordo com pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 8, pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). No ano a alta está em 5,58%.

Os custos da construção têm se mantido estáveis devido à fraca atividade da economia, de acordo com avaliação do presidente do Sinduscon-SP, José Romeu Ferraz Neto. “O custo da mão de obra se mantém estável, enquanto a maioria dos materiais registra estabilidade ou deflação, devido à baixa demanda. E no momento não se antevê mudança neste cenário para os próximos meses”, afirma.

Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos também houve estabilidade no CUB na comparação com outubro, totalizando R$ 1.201,01 por metro quadrado. Em 12 meses, o indicador chegou a 5,53%.

O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos mensais das construtoras para a utilização nos reajustes dos contratos de obras.

Compartilhe
Previous Governo desiste de nomear Imbassahy
Next Moro diz ser 'lamentável' ação de Lula contra a Polícia Federal

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Adesões ao Novo Refis por MP que perdeu validade não serão afetadas

A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) informou nesta segunda-feira (5/6) que as adesões ao Programa de Regularização Tributária (PRT), conhecido como Novo Refis, realizadas durante a vigência da Medida Provisória

Economia

Restituição do Imposto de Renda sai dia 16

Brasília – A Receita Federal abre nesta quinta-feira, às 9h, a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2017. Mais de 1,6 milhão

Notícias

Recursos da desestatização da Eletrobras não cobrirão déficit primário

Prevista para ser detalhada esta semana, a desestatização da Eletrobras não beneficiará a União com dinheiro para cobrir o rombo nas contas públicas. Isso ocorre porque o montante obtido com

0 Comentários

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar essa notícia!

Deixe uma resposta