‘Decisão judicial se cumpre’, diz Caiado

‘Decisão judicial se cumpre’, diz Caiado

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), considerou nesta quarta-feira que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de manter o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) no comando da Casa deve ser cumprida. “Acho que não podemos jamais quebrar a regra que é conhecida por todos nós. Decisão judicial se cumpre”, afirmou o líder após a sessão do STF.

O senador descartou a possibilidade de ter havido um “acordão” entre a cúpula dos dois Poderes para manter Renan na presidência da Casa.

“Acho que seria extremamente pejorativo entender que o Supremo Tribunal Federal se colocaria dessa maneira… as decisões do Supremo devem ser não só respeitadas, mas cumpridas por todos. E não vejo motivo para ter um acordo. Até porque não podemos personalizar a crise. O Supremo Tribunal Federal e o Senado Federal, como instituições, são maiores do que as pessoas que lá compõem os poderes”, ressaltou.

Em razão do julgamento de hoje, Renan Calheiros desmarcou a sessão plenária prevista para iniciar às 18h e remarcou para quinta-feira às 10h. A sessão de hoje contaria como prazo para a votação da chamada PEC do teto, prevista para ser votada na próxima terça-feira, 13. Segundo Caiado, o adiamento da sessão não irá atrapalhar o calendário de discussão da proposta.

“A informação que acabo de receber é de que será marcada uma sessão para amanhã às 10h, outra na sexta e na segunda-feira. Com isso, estaremos cumprindo as três sessões de discussão que antecedem a votação. E vamos entra diretamente na matéria, no encaminhamento e discussão na terça-feira”, afirmou o senador.

Compartilhe
Previous Procuradores pedem que ministro do TCU se afaste de casos da Petrobras
Next PEC do Teto será votada no dia 13 no Senado, diz Jucá

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Congresso promulga emenda que veda coligações e restringe propaganda

O Congresso Nacional promulgou nesta quarta-feira (4) a Emenda Constitucional que veda as coligações de partidos em eleições proporcionais e estabelece a cláusula de desempenho, que gradativamente impede a propaganda

Notícias

Projeto para prisão domiciliar de mães e gestantes avança no Congresso

Aprovado na última semana pelo plenário do Senado, o projeto de lei (PLS 64/2018) que estabelece que gestantes, mães de crianças até 12 anos ou responsáveis por pessoas com deficiência poderão ter

Política

Desembargador não viu ameaça de Geddel ao contatar esposa de Funaro

Preso no dia 3 de julho por suspeita de tentar atrapalhar investigações, o ex-ministro Geddel Vieira Lima deixará a Penitenciária da Papuda e passará para a prisão domiciliar, por decisão

0 Comentários

Ainda não há comentários

Você pode ser o primeiro a comentar essa notícia!

Deixe uma resposta